• AERJ ASSOCIAÇÃO

RAJAR aponta novamente a liderança do rádio entre todos os formatos de áudio no Reino Unido

A RAJAR (Radio Joint Audience Research) divulgou no final de abril uma atualização dos dados de consumo de áudio no Reino Unido, referentes ao mês de fevereiro. O levantamento cobre um período em que o mercado já era afetado de forma significativa pela pandemia do novo coronavírus, mas ainda não estava em seu auge. O levantamento mostrou um crescimento do streaming de música (on-demand) entre os públicos mais jovens e a liderança do meio rádio em alcance entre todas as faixas etárias. Acompanhe os recortes:


No geral, o Rádio ao vivo conta com um expressivo alcance de 88% entre a população com 15 anos ou mais no Reino Unido, segundo o levantamento de fevereiro da RAJAR. Isso resulta na liderança para o rádio entre todas as plataformas de mídia, com o alcance variando conforme a idade de cada grupo pesquisado.


Entre o público de 15 a 24 anos, o rádio segue como a plataforma de áudio de maior alcance, com 78%. O índice sobe para 84% na faixa etária entre 25 e 34 anos. O pico de alcance ocorre no público entre 35 e 54 anos no Reino Unido, com 91%. Já a faixa a partir dos 55 anos (ou mais), o rádio tem um alcance de 90%.


A RAJAR chama a atenção também para o crescimento do streaming de música sob demanda, representado por plataformas como Spotify, YouTube Music, entre outros. Esse formato de áudio já alcança 68% do público entre 15 a 24 anos no Reino Unido, com um crescimento expressivo conforme a pesquisa é atualizada. 


Esse formato de áudio é o único que se aproxima do alcance do rádio, mas apenas no recorte nas idades mais jovens (no geral o streaming de música alcança 31%, sendo a segunda plataforma de áudio mais utilizada no Reino Unido).


Os podcasts aparecem em terceiro no ranking de utilização de plataformas de áudio, com 18% de alcance no público com 15 anos ou mais no Reino Unido. E seu pico está na faixa etária entre 25 e 34 anos, com 27%.


"Listen Again Radio"


A pesquisa da RAJAR também separou o conteúdo de rádio entre o ao vivo (live) e o disponibilizado sob demanda, ou seja, algo que pode ser ouvido depois de ter ido ao ar. E os números de consumo desse serviço foram expressivos, com o mesmo alcance dos audiobooks.


No geral, o conteúdo "gravado" de rádio (não considerar podcasts) teve um alcance de 7%, sendo maior nas faixas entre 35 a 54 anos e 55+, com 8%.


Meio em alta no Reino Unido


Além do alcance expressivo, o meio Rádio também tem evoluído para novas plataformas de distribuição de seu conteúdo no Reino Unido. Recentemente o tudoradio.com destacou outro levantamento da RAJAR, que mostra que a audiência de rádio ao vivo concentrada no DAB+ (transmissão terrestre em formato digital) já era superior ao volume presente nas faixas FM/AM analógicas.


Também cresceu de forma expressiva a audiência em ambientes digitais, como o streaming ao vivo. E esse formato de distribuição de conteúdo de rádio foi ampliado durante a pandemia do novo coronavírus, com algumas emissoras inglesas registrando crescimentos de até 18% de sua audiência digital.

Segundo reportagem recente da BBC News, a audiência de streaming de música, em alta conforme a atual pesquisa da RAJAR (fevereiro), parece ter recuado durante a pandemia do novo coronavírus, porém esse recorte é relacionado à medições feitas nos Estados Unidos.


Com Informações Tudo Radio

6 visualizações

Av. Nilo Peçanha, nº 50 - 24º andar / sala 2413 – Centro – Rio de Janeiro  RJ  20020-100

Telefones: (21) 3852-3910 e 2220-1711

E-mails: secretaria@aerj.com.br e aerjsecretariaster@gmail.com

Whatsapp AERJ