top of page
  • por Daniel Starck

Pesquisa: Rádio AM/FM lidera consumo de áudio além do ambiente automotivo

Mesmo quando as pessoas não estão no carro, o tempo de escuta de rádio AM/FM nos Estados Unidos é duas vezes maior do que o streaming de áudio, segundo pesquisa Share of Ear, da Edison Research. O estudo comparou o consumo de rádio AM/FM (incluindo streaming de áudio das estações) e o streaming de serviços de áudio no ambiente automotivo. Entre os indivíduos com mais de 18 anos, 88% do tempo gasto ouvindo áudio no carro corresponde ao rádio AM/FM, enquanto apenas 12% é destinado a outros serviços de streaming de áudio.


A pesquisa também investigou o consumo de áudio em locais além do ambiente automotivo. Fora do carro, o tempo despendido com rádio AM/FM por pessoas com mais de 18 anos é quase o dobro em comparação a todas as outras alternativas de streaming de áudio. Essa descoberta pode oferecer uma nova perspectiva sobre a preferência pelo rádio em relação ao streaming em diferentes ambientes, não apenas no carro.

Comparação entre o consumo de rádio vs. serviços de streaming de áudio no carro e fora deles

Ao analisar os dados de streaming apoiados por anúncios, o estudo possibilita uma comparação mais justa entre rádio e streaming sustentados por publicidade. Os resultados mostram que, quando estão fora do carro, indivíduos com mais de 18 anos passam quase quatro vezes mais tempo ouvindo rádio AM/FM do que áudio de streaming apoiado por anúncios.


Os dados são relevantes, pois o rádio nos Estados Unidos é frequentemente associado ao consumo durante o deslocamento, especialmente em automóveis. A descoberta da Edison Research ilumina o cenário do consumo de rádio em outros ambientes, indicando que tendências digitais, como o uso de smart speakers, podem ajudar a manter a audiência do rádio além dos momentos de deslocamento.


Comparação entre o consumo de rádio vs. serviços de streaming de áudio no carro e fora deles, considerando apenas plataformas de áudio com anúncios


No Brasil, de acordo com a Kantar IBOPE Media, 63% dos ouvintes afirmam escutar rádio em casa, 30% no carro, 12% em outros locais, 9% durante o trajeto e 3% no trabalho, evidenciando a importância do ambiente doméstico para o consumo desse meio. Com a retomada e a reabertura social, a parcela de audiência fora de casa aumentou em comparação a 2021.


A respeito das recentes descobertas da pesquisa Share of Ear, o tudoradio.com destacou que o rádio AM/FM nos Estados Unidos continua sendo líder absoluto no consumo de áudio que inclui anúncios. Isso significa que, dentre todos os formatos de mídia desse tipo que contêm publicidade, o rádio é a plataforma mais utilizada pelo público em geral. Essa situação, característica do meio, tem se mantido mesmo com o aumento do consumo de outras plataformas de áudio. Além disso, mesmo entre os públicos mais jovens, que estão mais inclinados a consumir formatos digitais e conectados, o rádio também lidera o consumo de todas as mídias de áudio com publicidade.

Essas informações são provenientes da nova edição do Share of Ear, conduzida pela Edison Research, referente ao ano de 2022.


E por qual razão olhar para lá fora?


O tudoradio.com costuma observar esses pontos de curiosidade dos números do rádio internacional para mapear possíveis mudanças de hábitos e a manutenção do consumo de rádio em diferentes países. Assim como ocorreu no ano anterior, periodicamente a redação do portal irá monitorar o desempenho do rádio nos principais mercados do mundo e, é claro, fazendo sempre uma comparação com a situação brasileira. E, como de costume, repercutindo também qualquer número confiável sobre o consumo de rádio no Brasil.


Com informações Site Tudo Rádio

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Whatsapp AERJ
bottom of page