• AERJ ASSOCIAÇÃO

NOTA DE REPÚDIO


A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) considera inaceitável que funcionários da Prefeitura do Rio de Janeiro atuem de forma deliberada para impedir o trabalho de jornalistas na porta de hospitais da cidade.

Segundo reportagens veiculadas nesta segunda-feira (31), diversos servidores do município, reunidos em grupos de mensagens, são distribuídos por unidades hospitalares para interromper a apuração de reportagens que retratam o atendimento à COVID-19, em ações intimidatórias dirigidas tanto a jornalistas quanto a usuários do sistema de saúde.

Constranger a imprensa em sua missão de informar a população configura atentado contra a liberdade de expressão e o direito fundamental do acesso à informação, especialmente durante a pandemia global causada pelo novo coronavírus.

A ABERT cobra das autoridades a imediata investigação e punição dos responsáveis pelos atos, que configuram uma tentativa de calar os meios de comunicação e, consequentemente, a democracia.

ABERT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMISSORAS DE RÁDIO E TELEVISÃO

1 visualização0 comentário