top of page
  • Foto do escritorAERJ ASSOCIAÇÃO

Anatel autoriza licenciamento para ativação da tecnologia 5G em 78 municípios

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou a autorização para licenciamento e ativações de estações de tecnologia 5G em 78 municípios localizados próximos a capitais ou cidades com mais de 500 mil habitantes que já dispõem da tecnologia. São Paulo foi o estado com maior número de cidades que foram liberadas pela agência, com 43. O setor de rádio tem total interesse na nova tecnologia e, por vários motivos, acompanha a sua implantação.


A decisão tomada pelo Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi) e passou a valer na última quarta-feira (25). Segundo a Anatel, a oferta do serviço é facultativa às operadoras de telecomunicações detentoras de outorgas e elas é que devem solicitar a ativação para a Anatel. Isso se dá porque a obrigação de estabelecer a tecnologia 5G nessas localidades ainda termina em 2025.


Os 78 municípios contemplados com a possibilidade de antecipar o 5G estão localizados nos estados de São Paulo, de Minas Gerais, de Santa Catarina, do Pará, do Espírito Santo, do Rio Grande do Sul, do Paraná, de Pernambuco, do Rio de Janeiro e da Bahia.


5G interessa para o rádio e para todos os setores econômicos do país


O 5G é fundamental para a chamada "economia 4.0", revolução tecnológica que poderá acelerar novos hábitos de consumo de mídia em todo o planeta. O rádio, que já experimenta um avanço de seu alcance digital através de várias iniciativas on-line, impulsionadas pela maior oferta de conexão por parte de ouvintes e também de dispositivos disponíveis (como smartphones e smart speakers), é um grande interessado nesse processo.


Para se ter uma ideia do crescimento da audição digital de rádio, segundo o último Inside Radio 2022, da Kantar IBOPE Media, o consumo de estações on-line já atinge 7,4 milhões de pessoas em 13 regiões brasileiras, com um acréscimo de 85% neste volume de consumo entre 2019 e 2022.

Em resumo, o interesse nas iniciativas digitais do rádio já cresce de maneira expressiva, mesmo antes da chegada do 5G, que pode potencializar ainda mais essas novas maneiras de consumo do meio.


Como empresas, o rádio também pode experimentar benefícios operacionais através do avanço da conectividade e novas formas de ganhos, como o crescimento do mercado programático através do áudio digital e o fortalecimento de iniciativas como o rádio híbrido, que combina os pontos fortes da operação via dial (FM/AM) com streaming (e outros dados oferecidos pelas estações).


Com o avanço do já citado mercado programático, há a expectativa de uma maior participação do rádio no investimento em publicidade digital, conforme a escala de consumo de plataformas on-line das emissoras seja ampliada.


“Não é uma simples evolução, mas uma nova tecnologia de serviços móveis. Ela habilita a conectividade, a distribuição de conteúdo, o processamento e o armazenamento de informações. Isso trará grandes benefícios para diferentes segmentos da economia, como saúde, educação, agricultura e transporte. As aplicações são múltiplas, pois há uma capacidade muito maior de interação com o meio-ambiente. O 5G será adotado muito rapidamente pelo mercado e deve ser o serviço com mais assinantes em cinco anos”, destacou Hermano Pinto, diretor da Informa Markets, durante o SET Expo 2022.


Ilustração que compara as gerações de rede móvel / crédito: depositphotos.com



Com informações da Agência Brasil

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Whatsapp AERJ
bottom of page