top of page
  • Foto do escritorAERJ ASSOCIAÇÃO

Época de Propagações: Ouvintes relatam sintonia de rádios FM a mais de 200 Km de distância

Tradicionalmente os meses de maio a agosto se tornam um momento interessante para aqueles que desejam explorar diferentes estações de rádio no dial FM, particularmente as oriundas de outros estados. Na última semana, tudoradio.com recebeu um aumento significativo de relatos de sintonização de estações que normalmente não são captadas, devido à distância de mais de 200km de suas localidades habituais. Por exemplo, na sexta-feira (19), a equipe do tudoradio.com sintonizou com facilidade estações de São Paulo, Campinas, Piracicaba e Sorocaba a partir do centro de Curitiba. O portal conversou com o engenheiro Eduardo Cappia para entender mais sobre o fenômeno, que contribui diretamente para o desenvolvimento do setor - tanto no que se refere às instalações das emissoras, quanto à melhoria dos receptores de rádio. Veja a seguir:


Sinais FM de longa distância: como neblina, temperatura e outros fatores contribuem


Eduardo Cappia, engenheiro associado à SET, AESP e à empresa EMC, ressalta a importância de entender as peculiaridades da propagação de sinais. "Por mais de 15 anos, observamos em nosso trabalho que a propagação de sinais FM nos meses de maio a agosto, especialmente pela manhã, quando a neblina persiste até cerca das 10h ou 11h, são frequentemente captados a longas distâncias. Suspeitamos que isso seja um fenômeno ligado a um desvio na trajetória de propagação, causado pela umidade. A neblina é essencialmente uma microchuva, uma alta densidade de água em miniatura, o que influencia a propagação", explica o engenheiro.


Cappia também observa que isso acontece quando há chuva, um fator que obstrui a propagação, especialmente em frequências mais altas que não sejam FM. Ele incentiva os ouvintes a fazerem seus relatos ao buscar por emissoras mais distantes entre 6h e 10h da manhã de maio a agosto, período típico de neblina, especialmente na região de São Paulo, uma referência para condições semelhantes nas regiões Sul e Sudeste do país.


A importância da propagação


A propagação de rádios FM vai além de um mero interesse de profissionais do setor e ouvintes ávidos. O fenômeno reforça pontos críticos relacionados ao espectro de radiofrequência e práticas associadas. Ajuda a entender o comportamento das ondas de rádio, o que, com um maior entendimento, auxilia no aperfeiçoamento deste serviço.


Esse fenômeno também evidencia a qualidade dos receptores disponíveis no mercado. Se mais pessoas relatam a ocorrência de propagação, é evidente que mais ouvintes estão utilizando receptores de rádio de melhor qualidade, uma vez que muitas dessas escutas dependem de sintonias mais seletivas. Estas estações sintonizadas estão muitas vezes lado a lado com FMs locais, o que sugere que os receptores atuais conseguem identificar sinais com relativa facilidade, mesmo com um espectro lotado de sinais de rádios locais.


De fato a seletividade dos receptores aumentou. A safra atual de receptores, principalmente nos modelos automotivos, ficaram muito melhores. Tanto é que nós temos emissoras colocadas no primeiro adjacente de canal e no segundo adjacente em regiões próximas, de 50 a 80km, e os receptores não estão tendo dificuldades de captar esses sinais”, explica Cappia. “Em relação a sinal ruído, com 15db os receptores já conseguem discriminar os sinais e entregar ao ouvinte o áudio da emissora captada. Antes, no passado, precisávamos de 35 a 40db de s/n para conseguir entender a estação captada”.

BandNews FM 96.9 de São Paulo com captação de sinal local em Curitiba (PR), em registro feito no último dia 18 / crédito: tudoradio.com


Eduardo Cappia também lembra que a evolução dos receptores permitiu a modernização do regulamento técnico, possibilitando a presença de rádios no segundo canal adjacente e facilitando a migração de AM para FM em várias regiões, especialmente na faixa convencional (88.1 FM a 107.9 FM).


A propagação também revela a importância de detalhes como a rápida identificação das emissoras por meio de prefixos, vinhetas e RDS. Se na propagação uma rádio é facilmente identificada, isso também pode ser verdade na praça da estação, onde há uma competição por espaços e ser descoberto pelo ouvinte pode ser importante na composição de audiência.


O fenômeno ainda ressalta a importância da cobertura de rádio para o ouvinte, que pode estar em mais lugares do que o comumente percebido, como regiões próximas à área de cobertura conhecida.


Relatos da última semana


Durante a última semana, relatórios de ouvintes e colaboradores do tudoradio.com registraram várias captações significativas de emissoras de rádio que normalmente estariam fora do alcance das áreas em que foram sintonizadas.


Em Curitiba, ouvintes relataram captações claras de várias emissoras da capital paulista, incluindo a Rádio Capital FM 77.5, Rádio Bandeirantes FM 86.3, Rádio Nacional FM 87.1, Gazeta FM 88.1, 89 FM A Rádio Rock FM 89.1, CBN FM 90.5, Feliz FM 92.1, Antena 1 FM 94.7, Nativa FM 95.3, Band FM 96.1, BandNews FM 96.9, Metropolitana FM 98.5, Transamérica FM 100.1, Jovem Pan FM 100.9, Alpha FM 101.7, Imprensa FM 102.5, Cultura FM 103.3, Transcontinental FM 104.7 e Rádio Mix FM 106.3. Além disso, foram sintonizadas emissoras de São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais, incluindo a Jovem Pan FM 89.9 de Campinas / Serra Negra, Jovem Pan FM 91.1 de Sorocaba, Educadora FM 91.7 de Campinas, Clube FM 93.5 de Itapeva, Clube FM 94.1 de Canoinhas, Verde Vale FM 96.7 de Cesário Lange, Trans99 FM 99.7 de Balneário Camboriú, Estância FM 100.1 de Jacutinga, Antena 1 FM 104.1 de Porto União, DBC FM 106.3 de São Carlos / Ibaté, entre outras.


Captação da Educadora FM 91.7 de Campinas (SP), feita em região de grande densidade demográfica de Curitiba (PR), no último dia 19 / crédito: tudoradio.com


Na região de Guarulhos, na Grande São Paulo, houve relatos de sintonia simultânea na mesma frequência da Saudade FM 99.7 de Santos, Melphis FM 99.7 de Campinas / Amparo e Rede Aleluia FM 99.7 de São José dos Campos. Houve também facilidade na sintonia de rádios da região de Campinas, Piracicaba, Limeira, entre outras.


Já na região de Ribeirão Preto, ouvintes relataram a sintonia de rádios da capital paulista, da região de Campinas e de outras áreas do estado, como estações voltadas para a região de São José do Rio Preto. Em determinados locais, era possível captar na mesma frequência uma estação localizada ao sul ou outra a noroeste, como foi o caso da Jovem Pan FM 89.9 da região de Campinas e a FM Diário FM 89.9 da região de São José do Rio Preto.


Em Joinville, Santa Catarina, colaboradores do tudoradio.com relataram a sintonia de emissoras de São Paulo, Campinas e arredores. Destaque para sintonias claras de rádios como Novabrasil FM 103.7 e Renovada FM 106.1 de Serra Negra.

Esses relatos de sintonias distantes são exemplos claros das condições de propagação excepcionais experimentadas na última semana, permitindo a sintonia de estações de rádio a distâncias muito além do normal. Eles foram realizados através de diferentes modelos de receptores, como automotivos e portáteis.


Captação da Rádio Capital FM de São Paulo, feita em região de grande densidade demográfica de Curitiba (PR), no último dia 18 / crédito: tudoradio.com


Colaborações de Luiz Fernando da Silva, Fernando Raphael, João Guilherme


Com informações Portal Tudo Rádio

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Whatsapp AERJ
bottom of page